DISTRITO FEDERAL

Funcionamento

Existem iniciativas de trabalhadores e trabalhadoras que se distinguem pelo fato de incorporarem em suas práticas a solidariedade, entendida como a valorização da pessoa no centro da organização e realização das atividades econômicas, considerando-as como parte de outras dimensões de natureza social, política, ecológica ou cultural. Essas iniciativas promovem uma economia de dentro para fora, numa visão emancipatória e de autonomia. A tendência singular coloca em evidência o surgimento de outra economia, denominada de Economia Solidária: outra forma de produção, de consumo e de distribuição de riquezas, com características distintas daquelas que se praticam no mercado capitalista.

a partir da V Plenária

Orientação ao movimento

A EcoSol fundamenta-se no trabalho em cooperação que se traduz em diferentes formas de organização, em especial o associativismo e cooperativismo. Na EcoSol utilizamos a autogestão como princípio fundamental para todos os grupos e organizações que trabalham de maneira associada, sejam entidades de apoio, empreendimentos econômicos solidários ou programas e projetos de políticas públicas voltados para a EcoSol.

Ela preconiza o trabalho como um meio de libertação humana dentro de um processo de democratização econômica, contrapondo-se à alienação da produção nas relações do trabalho capitalista – e isto só é possível com a autogestão, vivida por todas as pessoas que a praticam.

A autogestão precisa ser construída no coletivo: é um principio a ser buscado em todas as dimensões da vida e não apenas na gestão do empreendimento (embora seja a forma mais expressiva pela busca do compartilhamento da gestão do trabalho), buscando a autonomia e a independência sociopolítica e econômica de indivíduos que compõem cada coletivo.

A autogestão é um princípio da EcoSol que pensa a transformação da organização da sociedade.

Entendemos que esse princípio é diferente para cada pessoa e cada coletivo, e é necessário identificar as dificuldades de trabalhadores e trabalhadoras associadas em partilhar dos preceitos que regem as experiências autogestionárias que vão além da questão econômica: fortalecem a autoestima, valorizam o ser humano e fomentam práticas de partilha. Autogestão se opõe à heterogestão, na qual existe hierarquia entre quem “pensa” e quem “executa”.

Na vivência da autogestão se expressa o entendimento de que gestão participativa é um processo de trabalhar no coletivo, mudando de postura, respeitando a opinião de todas as pessoas, sem ter uma que decide, e a outra que obedece. A autogestão não tem receita pronta, constrói-se no dia-a-dia, a partir do diálogo no qual cada um contribui.

O enfrentamento aos desafios colocados para a construção da EcoSol, considerando a perspectiva feminista, passa por romper com o papel destinado às mulheres na sociedade e que, por vezes, é reproduzido nos empreendimentos. Mulheres precisam assumir as tarefas de produção, comercialização, gestão financeira, negociação, incorporação das tecnologias, e que seja alterada sua relação com o crédito. A autogestão é fundamental para que a EcoSol seja organizada a partir de uma relação direta de contribuição com a luta feminista. Na construção da autonomia das mulheres, a autogestão pode nos levar a práticas de igualdade, garantindo às mulheres espaços de decisão e representação política.

As práticas e experiências autogestionárias devem estar presentes nos espaços locais, regionais e nacionais da EcoSol. A riqueza da experiência ajuda na reflexão, criando condições para avançarmos em todo o movimento da EcoSol.

FÓRUM ECOSOL

Objetivo, valores e práticas

O Fórum EcoSol do DF e Entorno (FESDFE) tem como objetivo geral o fortalecimento do Movimento de EcoSol, difundindo seus princípios e práticas, representando-o frente à sociedade e aos poderes públicos e articulado-o no DF e Entorno. O valor central da EcoSol é o trabalho, o saber e a criatividade humanos e não o dinheiro e a sua propriedade, sob quaisquer de suas formas. A EcoSol representa práticas fundadas em relações de colaboração solidária, inspiradas por valores culturais que colocam o ser humano como sujeito e finalidade da atividade econômica, em vez da acumulação privada de riqueza em geral e de capital em particular.

FORTALECIMENTO

Princípios e Eixos do Trabalho

  • Promover estratégias de desenvolvimento sustentável e solidário através de planos, programas, projetos e ações voltados para o fortalecimento da ES;
  • Apoiar a formação de cooperativas, associações e empreendimentos autogestionários;
  • Fomentar redes de produção, distribuição, comercialização, consumo e compras coletivas;
  • Buscar o fortalecimento da política pública e influenciar a formulação, aprovação e execução da legislação distrital e municipal de ES;
  • Fomentar diálogo, intercâmbio e articulação com outros movimentos sociais;
  • Estimular a criação de espaços permanentes de comercialização de produtos e serviços da ES;
  • Promover a realização de feiras locais, regionais e distritais e participar dos programas de feiras da ES.
  • Promover a formação humana, social, econômica, educacional, técnica, ética, cultural, de valores, princípios e política dos EES, seus gestores e integrantes;
  • Educar para a solidariedade e cooperação na produção, comercialização e consumo justos, éticos e solidários;
  • Estimular a capacitação de gestores públicos com atuação em ES;
  • Participar do Coletivo do Centro de Formação em Economia Solidária do DF e Entorno.
  • Identificar fontes de financiamento e divulgá-las;
  • Incentivar a criação, desenvolvimento e permanência de fundos de ES;
  • Articular com agentes públicos e financeiros o acesso ao crédito e apoiar a criação de bancos comunitários de desenvolvimento (BCD), fundos rotativos solidários (FRS) e cooperativas de crédito solidário;
  • Incentivar a participação da sociedade nas ações do FESDFE;
  • Propor e acompanhar a criação de legislações distritais e municipais de incentivo e fomento à ES.

Atendimentos no CPES DF (2019)

Anos do FESDFE (2019)

Feiras de EcoSol (2019)

Reuniões de Trabalho (2019)

para fazer contato

Localização: Centro Público de Economia Popular e Solidária (CPES DF) - Setor Comercial Norte (SCN), Quadra 1 - Asa Norte - Brasília/DF

WhatsApp: (61) 985 283 661

E-mail: secretaria.fes.dfe@gmail.com

Funcionamento: de 9 às 18 horas, de segunda a sexta-feira.